O nosso sistema imunológico funciona por meio do estímulo de ação direta contra antígenos diversos e também por meio da ação de “Memória Imunológica”.

Quando nosso sistema imunológico é induzido a reagir frente à agressão de proteínas antigênicas, ocorrem ações citotóxicas (CD8+), ações de comunicações imunológicas (CD4+), produção de anticorpos específicos (Linf. B) e, antes de todo esse envolvimento ocorre a apresentação dos antígenos a essas células (CD4, CD8 e B) por meio de macrófagos ou células apresentadoras de antígenos.

Sabe que toda a reação imunológica tem que ter um fim, caso contrário se configuraria situações auto-imunes, com a ocorrência de doenças auto-imunes.

Recentemente descobriu-se que um dos controles que regulam a expressão imunológica das células T (CD4+ e CD8+, e B) é provavelmente uma linhagem da própria célula CD4+, e essa célula reguladora oriunda da célula T CD4 é conhecida por células T Regs.

As células T Regs analisadas por técnicas de imunofenotipagem revelam ser positivas para os determinantes CD4 e CD25, conjuntamente.

A sua produção ocorre da seguinte forma:

Conclusão: As células T Regs são potentes reguladoras do sistema imune que agem para impedir que as células imunes continuem indefinidamente a exercer sua função imunológica em situações específicas.

A identificação de novos marcadores de superfície para determinar com precisão essas células T reguladoras será fundamental para o controle de rejeição de tecidos transplantados, uma vez que identificaram casos de rejeição de tecidos por deficiência de Células T Regs.